domingo, 22 de setembro de 2013

Evangelho que Muda vidas

INTRODUÇÃO 1. O apóstolo Paulo por direção divina chega na Europa, e desembarca em Filipos, famosa colônia romana. Ali, ele, Silas, Timóteo e Lucas têm o propósito de plantar uma igreja. Deus abre o caminho para Paulo para entrar na Europa e não Ásia como ele queria. Isso mudou a história do ocidente. 2. Nessa cidade vemos como o poder do evangelho transforma vidas. Há o registro de três conversões. Cada uma diferente da outra. Cada uma ensinando uma lição diferente, para nos mostrar como Deus trabalha. I. Aprendemos que o evangelho chega até às pessoas pela graça soberana de Deus a) Lídia – v. 13,14 – É Deus quem toma a iniciativa na conversão de Lídia. É Deus quem abre o coração de Lídia. b) A jovem possesssa – Ela era possuída por um espírito de pitonisa e adivinhação. Era escrava tanto do diabo como dos homens. É Deus também quem toma a iniciativa na sua libertação e conversão. c) O carcereiro – Três milagres aconteceram na conversão desse oficial romano: 1) Milagre Físico – Terremoto; 2) Milagre Moral – Todos nós estamos aqui; 3) Milagre Espiritual – Deus mudou a vida dele. II. Aprendemos que o evangelho vem a todo tipo de pessoas 1. Deus salva na cidade de Filipos três raças diferentes: a) Lídia – Ásia; b) Escrava – Grega; c) Carcereiro – Romano. 2. A igreja de Filipos era multicultural e multiracial. 3. Deus salvou em Filipos três classes sociais: a) Uma empresária; b) Uma escrava; c) Um oficial romano, funcionário público. 4. Deus salvou em Filipos três pessoas de culturas religiosas diferentes: a) Lídia era prosélita, uma gentia que vivia a cultura religiosa piedosa dos judeus; b) A escrava vivia no misticismo mais tosco, comprometida com os demônios, possessa; c) O carcereiro – Acreditava que César era o Senhor. 5. A salvação alcança a todos os tipos de pessoas. Deus salva pessoas de de lugares diferentes, de raças diferentes, de culturas diferentes e religiões diferentes. As paredes que dividem as pessoas são quebradas. Pobres e ricos, religiosos e místicos, ateus e possessos podem ser alcançados com o evangelho. Jesus é o único salvador. III. Aprendemos que o evangelho vem a nós com diferentes experiências transformadoras 1. Lídia – O evangelho a alcança de forma calma e serena. Enquanto ela estava numa reunião de oração e ouviu a Palavra de Deus, Deus abriu o seu coração. 2. A escrava – O evangelho a alcançou enquanto ela estava nas garras do diabo. Ela era um capacho nas mãos dos demônios. Ela era explorada por demônios e pelos homens. Foi uma experiência dramática, bombástica. 3. O carcereiro – O evangelho o alcançou no meio de um terremoto, à beira do suicídio. • Deus nos salva de formas diferentes. Por isso não podemos transformar a nossa experiência em modelo para os outros. Embora todas essas três pessoas tiveram experiências genuínas, cada uma delas teve uma experiência distinta. Todas elas se arrependeram. Todas elas foram transformadas. • Martyn Lloyd Jones cria uma parábola interessante de dois cegos curados por Jesus contando um para o outro a sua experiência de cura: Um disse que Jesus passou cuspe no seu olho. O outro disse: Não, então, não foi Jesus. Ele não fez nada disso comigo. O resultado é que surgiram duas denominações: a religião da cura com cuspe e a religião da cura sem cuspe. • Ilustração: Chamando os três crentes de Filipos para dar um testemunho da sua conversão. IV. Aprendemos que o evangelho é poderoso para libertar as pessoas cativas 1. O diabo estava escravizando aquela jovem. Ele é assassino, ladrão, venenoso como uma serpente, traiçoeiro como uma víbora, feroz como um leão, perigoso como um dragão. O diabo é o pai da mentira. Ele é estelionatário: promete liberdade e escraviza. Promete prazer e dá desgosto. Promete vida e paga com a morte. 2. O diabo veio roubar, matar e destruir. Ele é sujo, é cruel. Ele escraviza pessoas. Ele destrói famílias. Ele aterroriza e atormenta as suas vítimas. Ele atacou Jó e arruinou com os seus bens, com os seus filhos, com sua saúde. Ele atacou Davi e colocando orgulho em seu coração para recensear o povo de Israel. Ele atacou Judas com ganância. Ele atacou Ananias e Safira com avareza. Ele atacou o Gadareno com loucura. 3. O diabo possuiu essa jovem, dando-lhe a clarividência, espírito de adivinhação. Ela adivinhava pelo poder dos demônios. O diabo falava pela boca dela. As coisas do diabo parecem funcionar. A moça adivinhava mesmo. Os donos ganhavam dinheiro mesmo. Muita gente teve lucro com o misticismo daquela escrava. O diabo enriquece, mas rouba a alma. O diabo oferece prazeres, mas destrói a pessoa depois. 4. Paulo não aceitou o testemunho dos demônios nem conversou com os demônios. Hoje os demônios falam e têm até o microfone nas igrejas. Paulo libertou aquela escrava do poder demoníaco. O diabo mantém muitas pessoas no cativeiro hoje também. Mas quando o evangelho chega, os cativos são libertos. V. Aprendemos que o evangelho é poderoso para salvar aqueles que se arrependem 1. Jesus salvou uma mulher e um homem. Uma mulher e um homem de classe média. Uma mulher piedosa e um homem carrasco. Uma frequentadora da reunião de oração e um carrasco que açoitava os prisioneiros. 2. A conversão de Lídia • Ela era temente a Deus, religiosa, orava. Mas não era convertida – Não basta frequentar a igreja, ler a bíblia e orar. É preciso nascer de novo. • Deus abriu o coração de Lídia – Ela ouviu. Ela atendeu. A parte de Deus é abrir seu coração. A sua parte é ouvir e atender! • A conversão de Lídia aconteceu num lugar favorável – Ela buscava a Deus. O carcereiro não procurava. Ela estava orando; o carcereiro estava à beira do suicídio. 3. A conversão do carcereiro • Há pessoas que só convertem depois de um terremoto – Só depois de um abalo sísmico. Há aqueles que não ouvem a voz suave. Não buscam uma reunião de oração. Não procuram ouvir a Palavra de Deus. Para estes Deus produz um terremoto, um acidente, uma enfermidade, algo radical! • O mesmo Deus que abriu o coração de Lídia, abriu as portas da prisão – O carcereiro no fundo do poço reconhece: 1) Que está perdido – “Que farei para ser salvo?” – Não há esperança para você a menos que reconheça que está perdido. Sem Cristo você cambaleia sobre um abismo de trevas eternas. Se você não se converter sua vida é vã, sua fé é vã, sua religião é vã, sua esperança é falsa. 2) Que é preciso crer no Senhor Jesus – “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa” – Não há outro caminho. Não basta ser religioso. Não é suficiente ter pais crentes. Não importa também quão longe você esteja. Se você crer, você salvo. 3) É preciso obediência – Crê no SENHOR Jesus – Se Jesus não é o dono da sua vida, ele ainda não é o seu salvador. Ele não nos salva no pecado, mas do pecado. 4) É preciso dar provas de transformação – Conversão implica em mudança no ponto nevrálgico da nossa vida: Zaqueu, o pródigo, o carcereiro. Esse homem rude deixe de ser carrasco para ser hospitaleiro. Deixar de açoitar, para lavar os vergões de Paulo. Deixa de agir com crueldade para agir com urbanidade. VI. Aprendemos que o evangelho traz esperança para as nossas famílias 1. Hä dez registros de batismos no Novo Testamento e seis se referem a batismos de casas inteiras. Está implícito que havia batismo de crianças. A ênfase de Paulo é que quando uma pessoa é alcançada pelo evangelho, toda a família é atingida pela graça de Deus. 2. O plano de Deus é salvar não apenas você, mas salvar também a sua família. Você pode ser as primícias da sua família. Venha hoje para Jesus e experimente a bênção de ver sua família também vindo a Jesus, sendo liberta e salva por Jesus. VII. Aprendemos que o evangelho é poderoso para nos sustentar nas provas da vida 1. Paulo e Silas são presos, açoitados, e trancados no cárcere interior. Mas eles não praguejam, não se desperam, não se revoltam contra Deus. Eles têm paz no vale. Em vez de clamar vingança contra os seus inimigos, eles clamam pelo nome de Deus para adorá-lo. 2. Eles fazem um culto na cadeia. Ele cantam e oram a despeito das circunstâncias. O evangelho que pregam aos outros funciona também em suas vidas. Eles sabem que Deus está no controle da situação. 3. Eles experimentam um poderoso livramento. Deus não apenas liberta os cativos das mãos do diabo, mas também os seus filhos das prisões. Ele tirou José da Cadeia e o levou ao trono do Egito. Tirou os três jovens hebreus da fornalha acesa. Tirou Daniel da cova das leões. Tirou os apóstolos das grades deixando as portas fechadas. Tirou Pedro da prisão de segurança máxima de Herodes. Agora tira Paulo e Silas do cárcere interior da prisão de Filipos. Assim, Deus pode dar livramento a você também nesta noite. CONCLUSÃO 1. Não importa quem é você, de onde você vem, qual é a sua classe social, sua cultura ou sua religião. Não importa se você é uma pessoa de vida bonita ou se está mergulhado na mais profunda crise espiritual. Jesus hoje pode abrir o seu coração. Ele pode quebrar suas cadeias. Ele pode mudar sua vida. Venha a Jesus! O mesmo Jesus que abriu o caminho para Paulo até à Europa, abriu o coração de Lídia e abriu as portas da prisão. 2. Se você é crente e está passando por provas, saiba que o mesmo Jesus que salva é o Jesus sustenta os seus servos. 3. O evangelho liberta, salva e conforta!