domingo, 15 de dezembro de 2013

SEIS LIÇÕES NO CAMINHO DE EMAÚS

SEIS LIÇÕES NO CAMINHO DE EMAÚS É maravilhoso poder conhecer as Escrituras Sagradas, pois são elas que nos trazem o conhecimento da verdade que nos liberta do mal e nos faz mais que vencedores. A Palavra de Deus tem um poder sobrenatural, capaz de mudar a vida de qualquer pessoa, seja ela quem for: um bandido, um médico, uma prostituta, um rei, um mendigo etc. Ao ouvir a Palavra de DEUS, o homem nunca mais será o mesmo. Já estive presente em cultos - ditos evangélicos - e saí da reunião sem ouvir nenhuma Palavra de Deus. O resultado foi uma grande decepção! Outras vezes nem estava dentro de um Templo e pude ouvir e entender a palavra de Deus. Quando uma pessoa assume o microfone e o púlpito de Igreja para ministrar a Palavra de Deus, ela está sob uma grande responsabilidade, que é trazer a todos os ouvintes a Palavra que o Espírito Santo tem para a Igreja naquele dia. Mas, infelizmente, as pessoas estão perdendo o temor a DEUS e qualquer um sobe no púlpito e fala o que acha que deve falar e não o que realmente o Espírito quer falar à Igreja. O resultado disso é frieza espiritual e, consequentemente, perda da fé. É triste o dia em que vamos à Igreja e saímos sem ouvir a voz de Deus. É triste quando vai passando o tempo e só ouvimos homens e mulheres, cheios de orgulho próprio, pregar aos nossos ouvidos e não à nossa alma, palavras que são carnais e vazias. Palavras que não quebrantam nosso coração. Mas, quando Jesus fala, tudo é tão diferente! A Bíblia, em Lucas 24.13 -35, traz seis grandes lições do dia em que dois discípulos encontraram Jesus no caminho de Emaús. A Bíblia diz que eles caminhavam juntos, conversando sobre Jesus e faziam perguntas um ao outro. 1. A primeira lição é: Se quisermos ouvir Jesus, temos que estar meditando, conversando e interessados em saber mais sobre Ele (foi por isso que Jesus se juntou a esses discípulos no caminho de Emaús). 2. A segunda lição é: Jesus nos faz entender sua Palavra. Lc 24:25: “Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram!” Ao dizer isso, Jesus começou a lhes explicar o que toda a Escritura, desde de Moisés e por todos os profetas, falava sobre Ele. 3. A terceira lição é: A presença de Jesus é agradável. Lc 24.29: “Fica conosco , porque já é tarde, e já declinou o dia”. Os discípulos, mesmos sem ainda perceberem que aquele homem que conversava com eles era o Mestre Jesus, desejavam sua companhia. 4. A quarta lição é: Jesus aceita o convite para entrar em nosso lar e participar de nossa vida. Lc 24.29-30: “E entrou para ficar com eles. E aconteceu que estando com eles à mesa, tomando o pão, o abençoou e partiu-o e lho deu”. 5. A quinta lição é: Jesus se revela. Lc 24.31: “Abriram-se então os olhos e o conheceram”. 6. A sexta lição é: Quando Jesus fala faz arder o coração Lc 24.32: “E disseram um para o outro: Porventura não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as escrituras?” Graças a Deus por sua Palavra que nos faz conhecer o Senhor e Salvador de nossas almas: o querido Mestre Jesus que esteve com os dois discípulos no caminho de Emaús e nos deixou esta promessa: Mt 18.20: “Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome ,aí estou eu no meio deles

domingo, 22 de setembro de 2013

Evangelho que Muda vidas

INTRODUÇÃO 1. O apóstolo Paulo por direção divina chega na Europa, e desembarca em Filipos, famosa colônia romana. Ali, ele, Silas, Timóteo e Lucas têm o propósito de plantar uma igreja. Deus abre o caminho para Paulo para entrar na Europa e não Ásia como ele queria. Isso mudou a história do ocidente. 2. Nessa cidade vemos como o poder do evangelho transforma vidas. Há o registro de três conversões. Cada uma diferente da outra. Cada uma ensinando uma lição diferente, para nos mostrar como Deus trabalha. I. Aprendemos que o evangelho chega até às pessoas pela graça soberana de Deus a) Lídia – v. 13,14 – É Deus quem toma a iniciativa na conversão de Lídia. É Deus quem abre o coração de Lídia. b) A jovem possesssa – Ela era possuída por um espírito de pitonisa e adivinhação. Era escrava tanto do diabo como dos homens. É Deus também quem toma a iniciativa na sua libertação e conversão. c) O carcereiro – Três milagres aconteceram na conversão desse oficial romano: 1) Milagre Físico – Terremoto; 2) Milagre Moral – Todos nós estamos aqui; 3) Milagre Espiritual – Deus mudou a vida dele. II. Aprendemos que o evangelho vem a todo tipo de pessoas 1. Deus salva na cidade de Filipos três raças diferentes: a) Lídia – Ásia; b) Escrava – Grega; c) Carcereiro – Romano. 2. A igreja de Filipos era multicultural e multiracial. 3. Deus salvou em Filipos três classes sociais: a) Uma empresária; b) Uma escrava; c) Um oficial romano, funcionário público. 4. Deus salvou em Filipos três pessoas de culturas religiosas diferentes: a) Lídia era prosélita, uma gentia que vivia a cultura religiosa piedosa dos judeus; b) A escrava vivia no misticismo mais tosco, comprometida com os demônios, possessa; c) O carcereiro – Acreditava que César era o Senhor. 5. A salvação alcança a todos os tipos de pessoas. Deus salva pessoas de de lugares diferentes, de raças diferentes, de culturas diferentes e religiões diferentes. As paredes que dividem as pessoas são quebradas. Pobres e ricos, religiosos e místicos, ateus e possessos podem ser alcançados com o evangelho. Jesus é o único salvador. III. Aprendemos que o evangelho vem a nós com diferentes experiências transformadoras 1. Lídia – O evangelho a alcança de forma calma e serena. Enquanto ela estava numa reunião de oração e ouviu a Palavra de Deus, Deus abriu o seu coração. 2. A escrava – O evangelho a alcançou enquanto ela estava nas garras do diabo. Ela era um capacho nas mãos dos demônios. Ela era explorada por demônios e pelos homens. Foi uma experiência dramática, bombástica. 3. O carcereiro – O evangelho o alcançou no meio de um terremoto, à beira do suicídio. • Deus nos salva de formas diferentes. Por isso não podemos transformar a nossa experiência em modelo para os outros. Embora todas essas três pessoas tiveram experiências genuínas, cada uma delas teve uma experiência distinta. Todas elas se arrependeram. Todas elas foram transformadas. • Martyn Lloyd Jones cria uma parábola interessante de dois cegos curados por Jesus contando um para o outro a sua experiência de cura: Um disse que Jesus passou cuspe no seu olho. O outro disse: Não, então, não foi Jesus. Ele não fez nada disso comigo. O resultado é que surgiram duas denominações: a religião da cura com cuspe e a religião da cura sem cuspe. • Ilustração: Chamando os três crentes de Filipos para dar um testemunho da sua conversão. IV. Aprendemos que o evangelho é poderoso para libertar as pessoas cativas 1. O diabo estava escravizando aquela jovem. Ele é assassino, ladrão, venenoso como uma serpente, traiçoeiro como uma víbora, feroz como um leão, perigoso como um dragão. O diabo é o pai da mentira. Ele é estelionatário: promete liberdade e escraviza. Promete prazer e dá desgosto. Promete vida e paga com a morte. 2. O diabo veio roubar, matar e destruir. Ele é sujo, é cruel. Ele escraviza pessoas. Ele destrói famílias. Ele aterroriza e atormenta as suas vítimas. Ele atacou Jó e arruinou com os seus bens, com os seus filhos, com sua saúde. Ele atacou Davi e colocando orgulho em seu coração para recensear o povo de Israel. Ele atacou Judas com ganância. Ele atacou Ananias e Safira com avareza. Ele atacou o Gadareno com loucura. 3. O diabo possuiu essa jovem, dando-lhe a clarividência, espírito de adivinhação. Ela adivinhava pelo poder dos demônios. O diabo falava pela boca dela. As coisas do diabo parecem funcionar. A moça adivinhava mesmo. Os donos ganhavam dinheiro mesmo. Muita gente teve lucro com o misticismo daquela escrava. O diabo enriquece, mas rouba a alma. O diabo oferece prazeres, mas destrói a pessoa depois. 4. Paulo não aceitou o testemunho dos demônios nem conversou com os demônios. Hoje os demônios falam e têm até o microfone nas igrejas. Paulo libertou aquela escrava do poder demoníaco. O diabo mantém muitas pessoas no cativeiro hoje também. Mas quando o evangelho chega, os cativos são libertos. V. Aprendemos que o evangelho é poderoso para salvar aqueles que se arrependem 1. Jesus salvou uma mulher e um homem. Uma mulher e um homem de classe média. Uma mulher piedosa e um homem carrasco. Uma frequentadora da reunião de oração e um carrasco que açoitava os prisioneiros. 2. A conversão de Lídia • Ela era temente a Deus, religiosa, orava. Mas não era convertida – Não basta frequentar a igreja, ler a bíblia e orar. É preciso nascer de novo. • Deus abriu o coração de Lídia – Ela ouviu. Ela atendeu. A parte de Deus é abrir seu coração. A sua parte é ouvir e atender! • A conversão de Lídia aconteceu num lugar favorável – Ela buscava a Deus. O carcereiro não procurava. Ela estava orando; o carcereiro estava à beira do suicídio. 3. A conversão do carcereiro • Há pessoas que só convertem depois de um terremoto – Só depois de um abalo sísmico. Há aqueles que não ouvem a voz suave. Não buscam uma reunião de oração. Não procuram ouvir a Palavra de Deus. Para estes Deus produz um terremoto, um acidente, uma enfermidade, algo radical! • O mesmo Deus que abriu o coração de Lídia, abriu as portas da prisão – O carcereiro no fundo do poço reconhece: 1) Que está perdido – “Que farei para ser salvo?” – Não há esperança para você a menos que reconheça que está perdido. Sem Cristo você cambaleia sobre um abismo de trevas eternas. Se você não se converter sua vida é vã, sua fé é vã, sua religião é vã, sua esperança é falsa. 2) Que é preciso crer no Senhor Jesus – “Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa” – Não há outro caminho. Não basta ser religioso. Não é suficiente ter pais crentes. Não importa também quão longe você esteja. Se você crer, você salvo. 3) É preciso obediência – Crê no SENHOR Jesus – Se Jesus não é o dono da sua vida, ele ainda não é o seu salvador. Ele não nos salva no pecado, mas do pecado. 4) É preciso dar provas de transformação – Conversão implica em mudança no ponto nevrálgico da nossa vida: Zaqueu, o pródigo, o carcereiro. Esse homem rude deixe de ser carrasco para ser hospitaleiro. Deixar de açoitar, para lavar os vergões de Paulo. Deixa de agir com crueldade para agir com urbanidade. VI. Aprendemos que o evangelho traz esperança para as nossas famílias 1. Hä dez registros de batismos no Novo Testamento e seis se referem a batismos de casas inteiras. Está implícito que havia batismo de crianças. A ênfase de Paulo é que quando uma pessoa é alcançada pelo evangelho, toda a família é atingida pela graça de Deus. 2. O plano de Deus é salvar não apenas você, mas salvar também a sua família. Você pode ser as primícias da sua família. Venha hoje para Jesus e experimente a bênção de ver sua família também vindo a Jesus, sendo liberta e salva por Jesus. VII. Aprendemos que o evangelho é poderoso para nos sustentar nas provas da vida 1. Paulo e Silas são presos, açoitados, e trancados no cárcere interior. Mas eles não praguejam, não se desperam, não se revoltam contra Deus. Eles têm paz no vale. Em vez de clamar vingança contra os seus inimigos, eles clamam pelo nome de Deus para adorá-lo. 2. Eles fazem um culto na cadeia. Ele cantam e oram a despeito das circunstâncias. O evangelho que pregam aos outros funciona também em suas vidas. Eles sabem que Deus está no controle da situação. 3. Eles experimentam um poderoso livramento. Deus não apenas liberta os cativos das mãos do diabo, mas também os seus filhos das prisões. Ele tirou José da Cadeia e o levou ao trono do Egito. Tirou os três jovens hebreus da fornalha acesa. Tirou Daniel da cova das leões. Tirou os apóstolos das grades deixando as portas fechadas. Tirou Pedro da prisão de segurança máxima de Herodes. Agora tira Paulo e Silas do cárcere interior da prisão de Filipos. Assim, Deus pode dar livramento a você também nesta noite. CONCLUSÃO 1. Não importa quem é você, de onde você vem, qual é a sua classe social, sua cultura ou sua religião. Não importa se você é uma pessoa de vida bonita ou se está mergulhado na mais profunda crise espiritual. Jesus hoje pode abrir o seu coração. Ele pode quebrar suas cadeias. Ele pode mudar sua vida. Venha a Jesus! O mesmo Jesus que abriu o caminho para Paulo até à Europa, abriu o coração de Lídia e abriu as portas da prisão. 2. Se você é crente e está passando por provas, saiba que o mesmo Jesus que salva é o Jesus sustenta os seus servos. 3. O evangelho liberta, salva e conforta!

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Quando falta profecia, o povo se corrompe

Quando falta profecia, o povo se corrompe A pregação da genuína Palavra de Deus é para a Igreja o que uma vacina é para o nosso corpo. É um antídoto para o mal, é uma prevenção contra possíveis e prováveis problemas. Por isso a exposição das Escrituras faz falta. Não é de se estranhar a corrupção generalizada, o pecado crescente, o desânimo assolador, a frieza dos corações, os problemas relacionais e a falta de crescimento autêntico e de qualidade da Igreja no Brasil. Sobra títulos, sobra pompa, sobra espetáculo, sobra vaidade, sobra dinheiro, sobra tudo, mas falta a Palavra que direcione a igreja no caminho bom e direito. Facil julgar um jovem em caminhos ruins,mas nós temos feito uma visita? estamos preocupados mais conosco(falo de mim tambem)vejo a juventude mais afastada de Deus isso dentro das igrejas,precisamos fazer algo urgente. A responsabilidade, portanto, é da liderança. Os pastores e líderes precisam despertar para o que estão fazendo com a igreja. A Palavra de Deus tanto é vacina que previne o mal, o pecado na Igreja, quanto é água que lava nossas mentes corações. Que Deus tenha misericórdia de nós.

terça-feira, 18 de junho de 2013

LEGALISMO

O LEGALISMO – Escravismo Religioso. Legalismo é todo o sistema, regras, expectativas ou regulamentos que condiciona a salvação ao esforço humano de agradar a Deus, como uma recompensa por desempenho. O Legalismo é o meio humano de tentar através da obediência de regras de homens, ser aceito e amado por Deus, anulando a Graça misericordiosa. A salvação é pela graça, somos obedientes porque somos salvos, e não para sermos salvos. A maioria interpreta que Jesus nos salvou, de modo geral na cruz, mas não individual, e assim a salvação individual se dá através da justiça própria, das boas obras ou de conduta moral. De modo que eu é me salvo (glória a mim! louvado seja eu!), pois Jesus só abriu a possibilidade da salvação na cruz, mas eu é que decido se vou ou não pro céu, de acordo com minhas obras. O que contraria a Palavra, que diz que é pela GRAÇA (favor imerecido), que somos salvos e ISSO NÃO VEM DE NóS MAS É DOM DE DEUS! O que quer que eu faça, trabalhe, coma, viva, ande, cante, louve, durma, é só consequência dessa graça e não a causa dela. E aí vem a pergunta, então posso fazer tudo o que quizer e ainda sou salvo? Não! Porque a certeza da salvação nunca nos chama para a libertinagem e sim para liberdade, e essa liberdade não permite que eu me contamine, pois entendo que ‘’todas as coisas me são lícitas... mas... nem todas convém. Ou seja, a partir do momento que tenho a mente de Cristo, sei que posso e o que não posso, independente de um aio que me guie, pois sou de Cristo. Quem deseja usar a GRAÇA para libertinagem é porque não discerniu a loucura da cruz. As igrejas geralmente criam pecados que não existem. Logo ela, que deveria combater o pecado, acaba criando mais pecados ainda! E em defesa disso se diz que embora nem tudo que a igreja proíba seja pecado, se torna por causa do “voto de obediência”, logo você peca não pelo ato praticado em si, mas por ter desobedecido a igreja que instiuiu aquilo como pecado! É a justificativa juridico-bíblica para que a instituição religiosa possa ter o poder de criar pecados. Ou seja, além dos pecados reais, escriturísticos, temos que tomar cuidado com os pecados instituídos da religião. Geralmente os obreiros são muito preocupados com a ‘doutrina’, mas entendem doutrina, por usos e costumes. A doutrina gera bons constumes, mas os bons costumes não são doutrina. Geralmente toda a preocupação religiosa é Moral. E o que é a Moral? Muita gente associa moral com sisudez, seriedade, mas Moral é a ética da maioria! É o que uma maioria dominante institui como regra. Posto que o que numa sociedade é moral torna-se imoral em outra, e se um indivíduo quebra essa linha moral está pecando contra a maioria que instituiu a norma. Acontece que a moral não é eterna, ela muda. Os padrões da sociedade vão mudando, à tempos atrás um rapaz não poderia falar com uma moça de família sem a presença de uma terceira pessoa, era imoral. Hoje ele até sai com a namorada para onde quizer, é normal. Ou seja ninguém julgaria hoje que um rapaz fosse imoral apenas porque saiu com a namorada, mas no passado, ele deveria casar com a moça imdediatamente, pois os ditames morais tinham-se corrompido. Deus não nos julga moralmente, mas pela sua palavra. De modo que algo pode imoral (algo que é convencionado pela maioria) e não ser pecado! Veja que contradição maravilhosa. Exemplo, Paulo proibiu a mulheres de Corinto de falar na Igreja, era imoral, posto que era algo imposto pela cultura e costumes do local. Falar na igreja não era pecado, mas era errado, posto que a cultura assim impunha. Hoje porque não seguimos a determinação de Paulo? É que a sociedade em que vivemos tem outros valores morais. Isso não é relativismo da Palavra de Deus, antes é o saber discernir o que é parte do evangelho como doutrina, e o que diz respeito apenas a algum momento particular da história e ambiente onde aquilo ocorreu. O amor dos ‘evangélicos’ é quase sempre moral. Ou seja, vale enquanto você cumpre a cartilha de casa. Mas uma vez que você comete algo que atente contra a ‘moral’, o amor acaba. Você é escurraçado, humilhado, desligado, vira crente de segunda categoria na igreja, e muita gente que estava aos seu lado quando tudo estava bem, são os primeiros a pular fora do barco. O amor não pode ser um amor moral, e sim um amor que consegue amar a todo tempo. Há de se pensar que poderia eu falar disso como defesa própria, não! Nunca pequei ‘moralmente’, e as pessoas em geral, mesmo as que não gostam de mim, me tem em boa conta, acham que sou articulado, que me comunico bem, que prego e sou entendido, mas não me engano, serão os primeiros a me apedrejar se eu tropeçar nalguma pedra do caminho. Porisso não dou a mínima pra elogios de ninguém, quero apenas ser esse ‘servo inútil’ do Senhor, em cuja vida, toda honra pertence ao seu senhor. Mas, o que é pecado é pecado. Ponto final. Mas o que é pecado da religião, da denominação, é pecado hoje e daqui à cinco anos não é mais. Exemplos temos de sobra, ou quem não lembra de pessoas afastadas da igreja ou disciplinadas, por usar umbreiras, paletó lascado atrás, cabelo pra trás (vixe!), uso de rádio (é já foi pecado), sandália havaina® (vaidade!- Hoje só usa quem não pode comprar um Rider® original), televisão (caixinha do capeta), etc... a lista está longe de acabar, mas coisas que com o passar do tempo, perdem seu valor, já foram tema de infindáveis cultos de doutrina, de gente que defendia o não uso dessas coisas como quem defende o próprio Deus, e hoje tudo isso é permitido ou no mínimo, tolerado, sem problemas. O que dizer de certos rítmos que são executados nas igrejas hoje e que eram impensáveis e proibidos à dez anos atrás! E gente que largou o cajado ontem, está cantando e comprando o CD hoje! E aí faço três perguntas: 1- Isso SEMPRE foi pecado e nós é que nos mundanizamos? 2- Isso NUNCA foi pecado, nós sabíamos disso mas proibímos por precaução? 3- Isso NUNCA foi pecado nós é que por ignorância proibímos? Para quem responde 1, acredita que deveríamos voltar ao mundo judaizante, das proibições infantis. Para quem acha que é o 2, tenta justificar os erros do passado, mas porque na época não se abriu o jogo? Para quem responde o 3, pensa igual ao autor desse opúsculo. O problema é que ninguém pede perdão pelo passado. Quanta gente boa foi jogada na lama e hoje está no mundo, por causa de doutrinas de homens, “como não toques, não proves e não manuseies, coisas que perecem pelo uso, que tem aparência de piedade, e de culto voluntário, mas não tem poder algum sobre os pecados da carne”, utilizando a expressão de Paulo em Colossenses. E ainda tem gente que diz: ‘ há, se foram embora é porque nunca foram daqui’, e eu pergunto: Jesus diria uma coisa dessa? Não é ele que ensina deixar as 99 ovelhas no aprisco e buscar a única perdida? Ele poderia dizer: “bem aquela ovelha se desgarrou porque não pertencia a esse aprisco, deixem-na pra lá”, mas o que ele faz? Vai buscá-la. Agora voltando à questão inicial. Agora sabe o que é pecado? Pecado de verdade, pecado bíblico, e que não passa nunca, e que se Jesus não voltar daqui a 1000 anos, continua sendo pecado, posto que o pecado é atemporal? Leia o livro de Gálatas. Prostituição(sexual, doutrinária), Impureza(de mente, de atitude), Lascívia(sensualidade), Idolatria(de idolos, de cantores, do dinheiro, de si mesmo), Inimizade(com os irmãos de carne e de fé, com pais, com filhos),Porfia (contenda, em casa, no trabalho, na igreja), Ira(indignação com desejo de vingança, principalmente se pisarem no meu pé), Pelejas(Brigas por poder, seja ele político, religioso, por causa de cargos), Dissensões(não se chega a um acordo comum, discorda pessimistamente de tudo, em casa, na igreja em qualquer lugar), Emulações(quere exceder os outros, superioridade), heresias(introdução e defesas de doutrinas erradas, inclusive a inclusão de preceitos de homens vendidos como doutrina de Deus.) Agora responda com sinceridade, o quanto disso tem em sua vida, e em sua igreja? Enquanto você se preocupa em cumprir a cartilha de normas temporais de sua igreja, a Palavra está denunciando o pecado que ‘tão perto nos rodeia”. Portanto, ser legalista é esquecer-se do que realmente importa, e se pegar a coisas infantis e imaturas, e com isso achar que está cumprindo a ‘vontade de Deus’. O legalismo é um dos maiores inimigos do autêntico Cristianismo. -Você está convencido de que Deus está bravo com você e a única maneira que você pode o fazer feliz é sendo uma pessoa melhor? - Você está convencido que sua obediencia e desempenho têm algum merito em seu salvação? Está você cansado de tentar mais duramente porque parece que se esforçar nunca é o bastante? Saiba se você é Legalista: Você pôde ser um legalista se.... 1) Você sente que tem que suprir todas as expectativas e ganhar a aprovação de seus amigos e famíliares e irmãos da igreja.? 2) O amor de Deus depende de você, do seu esforço em agradá-lo. ? 3) Você pensa que todos seus problemas são causados por seus pecados. ? 4) Você pensa que tropeçou porque você não teve bastante fé, porque sua fé não é forte o bastante, porque você não orou bastante, ou porque você necessita ser uma pessoa melhor. ? 5) Você está convencido que Deus está predisposto a estar irritado com você, e que seu objetivo principal na vida é tentar manter Deus feliz fazendo as coisas que o impressionará. Aliás o Deus do legalista é rápido para castigar, está sempre atendo com “olhos como chama de fogo”, mas pra abençoar ele é lento, quase parando, uma demência divina. 6) Sua vida espiritual é definida e determinada por um líder autoritário, com ações quase policiais da sua vida, uma igreja controladora, e é a esse que você procura agradar, pois por tabela agradando a ele está agradando a Deus.? 7) Você diz a suas crianças para não fazer algo na igreja ou em torno das famílias da igreja, algo que você permite em seu lar.? 8) Você acredita que você é um membro da unica igreja verdadeira e que todos cristãos restantes são sinceros, mas sinceramente errados e iludidos? 9) Você pensa que o caráter de uma pessoa pode ser determinado por sua roupa, corte de cabelo, pircing ou tatuagem.? 10) Você preocupa-se que as pessoas poderão tomar vantagem da graça se pregada "demasiada" - e então as pessoas podem fazer qualquer coisa que querem, e essa liberdade é a seu ver pecaminosa. Então deve-se restringir o máximo a liberdade das pessoas como modo preventivo contra o pecado, de modo que, vira pecado até o que não é pecado, para que não se peque o pecado-pecado? 11) Você se sente culpado se você não atender a cada serviço e atividade de sua igreja, acha que se não bateu o ponto na obra está em falta com Deus? 12) Você acha que liberdade de fazer as coisas que se gosta é sinônimo de libertinagem. E quanto mais rígida for a doutrina (entenda-se doutrina como os regulamentos da entidade), melhor para a alma, um tipo de ascetismo cristão? 13) Você tem opiniões diferentes dos de sua denominação em vários temas mas não se manifesta contra, por medo de represálias. Mesmo que veja alguém injustiçado em função de algo que a igreja defende e que você repudia, você não questiona e permite que seu irmão sofra as penalidades impostas, para não perder seus ‘privilégios eclesiais? 14) Você dá valor ao feio, ao desajeitado, ao pobre, porque isso é sinônimo de santidade, logo se alguém tem um cabelo desgrenhado, mal tratado, não alinhado, é porque é mulher de Deus, ou se a mulher usa uma roupa típicamente medieval, ela é santa, embora você não quizesse uma dessa pra ser sua esposa? 15) Você acha que todas as regras de sua instituição religiosa, são as únicas suficientes pra salvar o mundo? 16) Ao fazer algo “proibido” você procura se certificar que não tenha ninguém da igreja por perto a fim de não lhe dedurar, de modo que não importa que Deus veja, pois ele entende, mas importa é não ser flagrado pelo homem? Então... Você é um Legalista.!!! Ainda é tempo pra se converter ao Evangelho da Graça. Que não gera libertinagem, mas uma consciência madura em Cristo. Agora leiam uma historinha pra ilustrar o que é isso: Historinha:Um casal fundamentalista "moderno", preparando o casamento religioso, visita um Mullah buscando aconselhamento. Este pergunta se eles têm mais alguma dúvida, antes de irem. O homem pergunta: - Nós sabemos que é uma tradição na nossa crença os homens dançarem com homens e mulheres dançarem com mulheres. Mas em nossa festa de casamento, nós gostaríamos de sua permissão para que todos dancem juntos. - Absolutamente, não! - diz o Mullah - É imoral. Homens e mulheres sempre dançam separados—concluiu.- Então após a cerimônia eu não posso dançar nem com minha própria esposa ? - Não - respondeu o Mullah - É proibido! - Está bem - diz o homem - E que tal sexo? Podemos finalmente fazer sexo? - É claro! - responde o Mullah - Alá é Grande! Sexo é bom dentro do casamento, para ter filhos! - E quanto a posições diferentes? - pergunta o homem. - Sem problemas! - diz o Mullah. - Mulher por cima ? - o homem pergunta. - Claro! - diz o Mullah - Pode fazer! - Na sala? - Claro! Alá é Grande! - Na mesa da cozinha ? - Sim, sim! Alá é Grande! - Posso fazê-lo, então, com todas minhas quatro esposas juntas, em colchões de borracha, com uma garrafa de óleo quente, alguns vibradores, chantilly, acessórios de couro, um pote de mel e videos pornográficos ? - Você pode, é claro! - Podemos fazer de pé? - Não!!!! De jeito nenhum !!!! - diz o Mullah, indignado. - E Porque não ? - pergunta o homem.- Porque vocês poderiam se entusiasmar e acabar dançando! Resumo: O problema é não dançar!!!!!! Coisa de Fariseu. Coam mosquitos e engolem camelos.

quarta-feira, 20 de março de 2013

Entendendo o Chamado de Deus

Jeremias 1.1-10 -Introdução: Já teve a sensação de chamar alguém e a pessoa não responder, ou de ouvir alguém chamando e não saber quem é ou de onde é? Assim Deus se sente quando não ouvimos o Seu chamado. Às vezes até ouvimos e não entendemos. Você crê que Deus tem um chamado para você? Como posso entender o chamado de Deus para mim? 1- Deus considera a nossa história de vida; v.1-3 Ele entra em nossa vida e muda tudo, transformando a nossa história e daqueles que nos cercam. 2- Tudo começa quando ouvimos a voz de Deus; v.4 Se você ouve a voz de Deus, você é alguém chamado por Ele, mesmo que não entenda bem isso ainda. 3- Somos marcados por Deus e escolhidos pó Ele; v.5 É algo maior do que nós, está em nossa vida marcado. 4- Deus supera nossas limitações; v.6-7 Não importa nossas dificuldades, precisamos parar de olhar para Elas e confiar em Deus. Se Ele vê o potencial em nós nem nós mesmos podemos negar. 5- Não há o que temer; v.8 Com Cristo tudo é guiado por Ele. Como os discípulos que foram chamados para entrar no barco. 6- Deus nos capacita; v.9 Ele nos toca, coloca as palavras certas (Marcos 13.11). 7- É preciso coragem para lutar; v.10 Vencendo todo o mal e construindo o bem. Não é fácil, é difícil, mas é o melhor. -CONCLUSÃO: João 15.16 Aceite o propósito de Deus para sua vida e viva o chamado que Ele tem pra você. A conseqüência é que você será muito feliz. Para quê Deus precisa chamar pessoas aqui? -Cântico: tenho um chamado. -Oração: altar ou de joelhos. Pr Luiz Carlos

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Deveres do Crente e Igreja para com o Pastor

1. CONSIDERÁ-LO MENSAGEIRO DE DEUS Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. (1 Cor 4:1) E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo. (Gal 4:14) 2. NÃO DESPREZÁ-LO, NA QUALIDADE DE PROFETA DE DEUS Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou. (Mat 10:40) Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou. (Luc 10:16) Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza. (1 Tim 4:12) 3. OUVIR SUAS INSTRUÇÕES, BÍBLICAS Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do SENHOR dos Exércitos. (Malaquias 2:7) Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; (Mat 23:3) 4. SEGUIR-IMITAR SEU EXEMPLO, SANTO Sede meus imitadores, como também eu de Cristo. (1 Cor 11:1) Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. (Filip 3:17) 5. IMITAR SUA FÉ (DOUTRINA BÍBLICA, FÉ PURA) Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. (Heb 13:7) 6. TÊ-LO EM ALTA REPUTAÇÃO Recebei-o, pois, no Senhor com todo o gozo, e tende-o em honra; (Filip 2:29) E que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós. (1 Tes 5:13) Esta paz inclui a paz entre a igreja e seu pastor Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina; (1 Tim 5:17) 7. AMÁ-LO Portanto, assim como em tudo abundais em fé, e em palavra, e em ciência, e em toda a diligência, e em vosso amor para conosco, assim também abundeis nesta graça. (2 Cor 8:7) Vindo, porém, agora Timóteo de vós para nós, e trazendo-nos boas novas da vossa fé e amor, e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós também a vós; (1 Tes 3:6) 8. ORAR POR ELE E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus; (Rom 15:30) Ajudando-nos também vós com orações por nós, para que pela mercê, que por muitas pessoas nos foi feita, por muitas também sejam dadas graças a nosso respeito. (2 Cor 1:11) E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho, (Efé 6:19) Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como aqueles que em tudo querem portar-se honestamente. (Heb 13:18) 9. OBEDECER-LHE Que também vos sujeiteis aos tais, e a todo aquele que auxilia na obra e trabalha. (1 Cor 16:16) Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil. (Heb 13:17) 10. DAR-LHE ALEGRIA Como também já em parte reconhecestes em nós, que somos a vossa glória, como também vós sereis a nossa no dia do Senhor Jesus. (2 Cor 1:14) E escrevi-vos isto mesmo, para que, quando lá for, não tenha tristeza da parte dos que deveriam alegrar-me; confiando em vós todos, que a minha alegria é a de todos vós. (2 Cor 2:3) 11. AJUDÁ-LO Saudai a Urbano, nosso cooperador em Cristo, e a Estáquis, meu amado. (Rom 16:9) E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. (Filip 4:3) 12. SUSTENTÁ-LO E ordenou ao povo, que morava em Jerusalém, que desse a parte dos sacerdotes e levitas, para que eles pudessem se dedicar à lei do SENHOR. (2 Cro 31:4) Quem jamais milita à sua própria custa? Quem planta a vinha e não come do seu fruto? Ou quem apascenta o gado e não se alimenta do leite do gado? Digo eu isto segundo os homens? Ou não diz a lei também o mesmo? Porque na lei de Moisés está escrito: Não atarás a boca ao boi que trilha o grão. Porventura tem Deus cuidado dos bois? Ou não o diz certamente por nós? Certamente que por nós está escrito; porque o que lavra deve lavrar com esperança e o que debulha deve debulhar com esperança de ser participante. Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais? (1 Cor 9:7-11) E o que é instruído na palavra reparta de todos os seus bens com aquele que o instrui. (Gal 6:6) 13. ORAR PELO AUMENTO DO NÚMERO DE PASTORES (FIÉIS) Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a sua seara. (Mat 9:38)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A Igreja Passará Pela Grande Tribulaçao??

Quase todo mundo já passou por tempos turbulentos e traumáticos, durante os quais experimentou muita incerteza ou talvez até grande dor e tristeza. Estes tempos geralmente são períodos de crise individual, familiar ou mesmo nacional, em que todo recurso pessoal, físico e emocional é utilizado para superar os problemas. Angústia, tristeza, perseguição, tragédia, catástrofe, fome, guerra e incertezas são dinâmicas muito reais no dia-a-dia e nas notícias. Mas, segundo a Bíblia, haverá um tempo futuro de angústia ainda maior conhecido como "Tribulação". Essa era virá depois do Arrebatamento da Igreja e será o pior período de sofrimento que o mundo já experimentou. Ela será o maior "choque do futuro". Os especuladores econômicos de Wall Street geralmente são divididos em otimistas e pessimistas (chamados de "touros" e "ursos"), conforme sua "interpretação" dos indicadores e das tendências econômicas. Da mesma forma, intérpretes da Bíblia podem ler suas passagens proféticas e entender grande parte do plano de Deus para o futuro. A diferença é que, através do estudo da profecia com cuidado e oração, a maior parte da especulação pode ser eliminada. Ao contrário dos mercados futuros, o plano de Deus é claro e certo. Acreditar no Arrebatamento implica que os crentes devem ser pessimistas e apáticos? Evidentemente que não! Devemos ser realistas e vigilantes. Somos realistas com relação ao futuro e esperamos a vinda do Senhor Jesus Cristo para Sua Igreja. Mas também reconhecemos que depois do Arrebatamento haverá um tempo de intensa Tribulação mundial. que sobre qualquer outro período de tempo profético. Durante esses sete anos, o Anticristo surgirá, haverá perseguição aos novos crentes e ao povo judeu, e a grande batalha de Armagedom e a Segunda Vinda de Cristo acontecerão. O Novo Testamento nos ensina que a atual era da Igreja também incluirá provações e tribulações. Jesus disse: "No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" (João 16.33). O apóstolo Paulo advertiu: "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos" (2 Timóteo 3.12). Mas a perseguição do mundo contra a Igreja nesta era não é a ira de Deus. A tribulação futura será um tempo de castigo de Deus sobre o mundo que rejeitou a Cristo – um tempo do qual a Igreja será livrada como o nosso Senhor prometeu (Apocalipse 3.10; 1 Tessalonicenses 1.10; 5.9). Os crentes podem viver diariamente com a certeza de que a história humana terminará com Jesus Cristo como o Vencedor. O futuro é certo. Mas Jesus disse aos Seus discípulos que antes da vitória final "haverá Grande Tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido, e nem haverá jamais" (Mateus 24.21). Na sua intensidade e agonia, essa época será infeliz e indesejável. Mas foi previsto que ela vai acontecer e está descrito como ela será. A Bíblia diz que ela será trágica, mas real. [...] Qual a relação entre "o tempo da ira de Deus" e a Tribulação? Já que a Bíblia usa muitos termos para descrever uma variedade de atividades associadas ao julgamento de Deus durante a Tribulação, e já que "Tribulação" e "ira de Deus" às vezes são usadas para referir-se ao mesmo período de tempo (i.e., a Tribulação de sete anos), conclui-se que o tempo da ira de Deus acontece durante a Tribulação. A base bíblica para essa conclusão pode ser oferecida da seguinte maneira: Deuteronômio 4.30 descreve esse período do fim dos tempos como tempo de tribulação. Sofonias 1.15 chama o mesmo dia "de alvoroço e desolação" (i.e., tribulação) e de "dia da ira". Os autores do Novo Testamento tomam esse termo do Antigo Testamento e usam-no como característica geral do que denominamos de período de sete anos da Tribulação, já que é um tempo em que a ira acumulada de Deus é liberada sobre a história humana e traz retribuição a um mundo que rejeitou a Cristo, mundo que será motivado por Satanás a perseguir crentes e judeus (Romanos 2.5; 5.9; Colossenses 3.6; Apocalipse 14.10, 19; 15.1,7; 16.1,19; 19.15). Por exemplo, Romanos 2.5 diz: "Mas, segundo a tua dureza e coração impenitente, acumulas contra ti mesmo ira para o dia da ira e da revelação do justo juízo de Deus". Portanto, vemos que a Bíblia diz que o que acontece com a humanidade na Tribulação será motivado pela ira de Deus, que está se acumulando durante a atual era da graça. [...] Qual a relação entre "o tempo de angústia para Jacó" e a Tribulação? A frase "tempo de angústia para Jacó" vem da profecia encontrada em Jeremias 30.5-7: "Assim diz o Senhor: Ouvimos uma voz de tremor e de temor e não de paz. Perguntai, pois, e vede, se acaso, um homem tem dores de parto. Por que vejo, pois, a cada homem com as mãos na cintura, como a que está dando à luz? E por que se tornaram pálidos todos os rostos? Ah! Que é grande aquele dia, e não há outro semelhante! É tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será livre dela". Nessa passagem o profeta Jeremias fala de um tempo ainda futuro quando grande angústia ou tribulação virá sobre todo o Israel, que é simbolicamente denominado de "Jacó". Esse tempo é a Tribulação futura, ou um evento passado? É melhor interpretar esse tempo de angústia como algo que ainda é futuro para Israel – um tempo conhecido como a septuagésima semana de Daniel ou a Tribulação. O expositor bíblico e estudioso de profecia Dr. Charles H. Dyer escreve sobre essa passagem e seu significado: A que "tempo de angústia" Jeremias está se referindo? Alguns acham que ele está indicando a derrota de Judá pela Babilônia ou a derrota posterior da Babilônia pela Medo-Pérsia. Mas, em ambos esses períodos o Reino do Norte, Israel, não foi afetado. Ele já tinha sido levado ao cativeiro (em 722 a.C.). Uma solução melhor é que Jeremias está referindo-se a um período de tribulação futuro quando o remanescente de Israel e Judá sofrerá uma perseguição incomparável (Daniel 9.27; 12.1; Mateus 24.15-22). O período terminará quando Cristo aparecer para resgatar os Seus eleitos (Romanos 11.26) e estabelecer Seu reino (Mateus 24.30-31; 25.31-46; Apocalipse 19.11-21; 20.4-6).[1] Portanto, o tempo de angústia para Jacó enfatiza o aspecto da Tribulação futura que expressa a dificuldade pela qual os judeus ou descendentes de Jacó passarão durante esse período. [...] Por que a Tribulação é Importante? A Tribulação é importante para os crentes hoje por várias razões. Em primeiro lugar, o estudo da Palavra de Deus é sempre importante, e deve ser feito com cuidado. Independentemente do tipo de passagens estudadas, sejam sobre aliança ou cronologia, poesia, parábola, ou profecia, todas devem ser estudadas e aplicadas diligentemente. "Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra" (2 Timóteo 3.16-17). A Tribulação é importante porque é ensinada na Bíblia. Em segundo lugar, a Tribulação é importante porque, de certa forma, Satanás é desmascarado e vemos suas verdadeiras intenções e motivações. Essa compreensão do seu plano, se aplicada corretamente, pode ajudar o crente hoje na batalha espiritual. Por exemplo, vemos que durante a Tribulação, Satanás usa a religião como um caminho falso e enganador. Isso é uma advertência para nós hoje. Em terceiro lugar, a Tribulação é importante para nós porque grande parte do que vemos hoje e vimos no passado é uma preparação para o que virá. Por exemplo, o impulso atual para a globalização não pode surpreender aqueles que estão cientes do que a Bíblia ensina sobre o futuro. Porque nosso Deus Soberano ordenou anteriormente esses eventos, devemos nos confortar com o fato de que Ele está no controle. Esse tempo futuro de intensa maldade é a manifestação máxima da natureza pecaminosa da humanidade conjugada ao plano rebelde de Satanás. Mas ambos serão levados a julgamento por parte de um Deus justo e onipotente.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

PREGA A PALAVRA

Estudo Textual: 2 Timóteo 4:1-22 Prega a Palavra Cumpre o ministério (4:1-8). Nestas cartas para Timóteo, Paulo tem enfatizado a importância da pregação da sã doutrina (veja 1 Timóteo 1:3-7, 18-20; 4:1-3; 6:3-5; 2 Timóteo 1:13; 3:1-9). Este serviço é para Deus e não para homens, pois Deus é quem julgará a todos (4:1). Portanto, observemos algumas considerações importantes do trabalho de evangelista: "Prega a palavra" (4:2): deve-se pregar a palavra de Deus, e não as idéias dos homens. Somente a palavra de Deus é suficiente para corrigir, repreender, e exortar pessoas para salvação (veja 2 Timóteo 3:16-17). "Quer seja oportuno, quer não" (4:2): por causa da certeza do julgamento de Deus, ser pregador do evangelho da salvação é um trabalho de urgência (veja Atos 17:30-31). Portanto, o evangelista deve pregar a palavra em todo lugar e sob todas as condições. "Pois...não suportarão a sã doutrina" (4:3-5): é necessário sempre pregar a verdade do evangelho justamente porque muitos não a pregam. Alguns procuram atualizar o evangelho para que este seja mais agradável aos ouvintes. A Bíblia, porém, ensina que a palavra de Cristo julgará a todos no último dia (veja João 12:48), e que qualquer mudança trará somente a condenação (2 João 8-11). A vida de Paulo é um exemplo notável deste trabalho. Encarando a certeza de sua morte (4:6), ele reflete com confiança sobre seu serviço ao Senhor. Combateu o bom combate, completou a carreira e guardou a fé, exatamente como ensinou Timóteo a fazer (4:7; veja 1 Timóteo 1:18; 2 Timóteo 2:3-7; 1:13-14). Todos aqueles que amam a vinda de Cristo estarão se preparando e preparando outros, com a pregação do evangelho puro, para que possam receber o galardão de Deus (4:8). Considerações finais (4:9-22). Paulo mostra seu desejo de ver Timóteo e diz que todos, exceto Lucas, foram embora (4:9-11, 21). Alguns foram pregar em outros lugares (4:10-12). Outros abandonaram Paulo na sua hora de aflição (4:10,16). Antes, Paulo chamou Demas de "cooperador" (Filemom 24), mas agora, vê que os interesses dele são do "presente século" e não das coisas do Senhor (veja 2 Timóteo 2:4). Alexandre resistiu fortemente à palavra que Paulo pregava (4:14-15). Mesmo assim, Paulo não desfaleceu, porque o Senhor permaneceu fiel (4:17-18). Se o nosso foco for o Senhor e a sua palavra, o trabalho do evangelho sempre continuará. A carta termina com a tradicional troca de saudações entre irmãos fiéis (4:19-21), e com os desejos de Paulo pela graça e a presença do Senhor para com Timóteo (4:22). O amor do Senhor e dos servos fiéis deve motivar o evangelista a pregar para que outros possam se converter a Deus. Perguntas para mais estudo: Por que há tanta necessidade de pregar a verdade de Deus? (4:1-5) Quem é que pode receber "a coroa da justiça"? (

PROJETO SEMEAR SP


PROJETO SEMEAR SP



domingo, 6 de janeiro de 2013

Dando fruto em tempos de crise

PORQUE SEM MIM NADA PODEREIS FAZER - PALAVRAS DE JESUS - JOÃO 15.5b Este estudo fala sobre a vara que está dando fruto e a que não está, e a necessidade de manter a vara limpa, para que ela dê mais fruto. Conhecemos a conseqüência da vara que não está frutificando. Ela serve somente para ser lançada no fogo e queimada. E, se estamos dando fruto, Jesus fez um alerta em: João 15.2- Toda vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. O segredo para que a vara continue frutificando, é mantê-la limpa, adubada e podada. Para que isto aconteça, ela necessita de um excelente lavrador. Você sabe quem é este Lavrador? João 15.1 - Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. (Palavras de Jesus) Deixe o Lavrador trabalhar com liberdade em sua vinha, para que você continue frutificando. Sem Jesus nada poderemos fazer, e mais, nos tornaremos galhos secos e sem vida, que servirão somente para serem lançados no fogo. Estamos vivendo sem duvida uma época de muitas dificuldades,onde satanás tem cegado o entedimento do ser humano,um grande desafio para nós obreiros.por isso devemos colocar todos nossos projetos na Mao do dono da vinha. JOÃO 15.1 - Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. (Palavras de Jesus) Lavrador - Pessoa que trabalha na lavoura, preparando a terra e plantando - Agricultor. Portanto, a vinha que Deus o Lavrador guarda e rega a cada momento, não pode ser uma vinha infrutífera. Nós somos a vinha peculiar do SENHOR. Deus está cuidando de você.mesmo em meio as crises que você está vivendo.Deus te chamou para uma grande obra.mas precisamos crer que mesmo em meio ao deserto Deus pode te usar para fazer germinar frutos em uma terra seca,isaque mesmo não entendendo porque Deus mandou ele para um lugar deserto e sem vida(Genesis 26)ele acreditou no impossível e Deus o abençou grandemente. Se a vara não estiver ligada, à videira verdadeira, nenhum valor ela terá, tornar-se-á um galho seco e sem vida, e o seu destino , qual será ? Será lançada no fogo. Leia: Mateus 3.10- E também, agora, está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. Deus quer falar com você, através desta palavra, algo grande, maravilhoso e tremendo. Saiba que Deus lhe escolheu como vara frutífera, porque você é especial para Ele. E hoje a Videira Verdadeira, Jesus Cristo lhe pergunta: Onde estão os talentos que confiei às suas mãos? Por que você os enterrou? Saiba que o Senhor Jesus só coloca em nossas mãos os talentos que temos condições para multiplicá-los. Quantos estão enterrando seus talentos, porque surgiram em suas vidas, perseguições, tribulações, lutas, Dificuldades, aflições, crises diversas. (Tornaram-se varas secas) Em março de 2010,quando cheguei em quartel geral MG confesso que fiquei com medo e preocupado,uma cidade de 3.450 habitantes ,como fazer germinar nessa terra? Deus falou em meu coração que se eu pregasse o evangelho de cristo ele faria germinar no coração do povo e faria nascer frutos. Não permita que as tribulações venham impedir sua caminhada, prossiga. Você não está só. Jesus está ao seu lado. Romanos 8.37-39 37-Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Sigamos o conselho do Aposto Paulo: I Coríntios 15.58 - Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor. Quem está ocupado com a obra do Senhor, não tem tempo para se envolver ou dar ouvidos a com coisas mesquinhas; Ex. mexerico, fofoca, inveja, competição, etc. Portanto não desista por causa das ameaças, mas responda como Neemias ao ser ameaçado por Sambalate e Tobias: Neemias 6.1-4 - Sucedeu mais que, ouvindo Sambalate, Tobias, Gesém, o arábio, e o resto dos nossos inimigos que eu tinha edificado o muro e que nele já não havia brecha alguma, ainda que até este tempo não tinha posto as portas nos portais, 2-Sambalate e Gesém enviaram a dizer: Vem, e congreguemo-nos juntamente nas aldeias, no vale de Ono. Porém intentavam fazer-me mal. 3-E enviei-lhes mensageiros a dizer: Estou fazendo uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse e fosse ter convosco? 4-E da mesma maneira enviaram a mim quatro vezes; e da mesma maneira lhes respondi. A vinha do Senhor, que somos nós, não pode compartilhar com mistura. Deus não quer a sua vinha contaminada com a semente do maligno. E se não vigiarmos, vem o inimigo e semeia o joio, durante o sono. Querido irmão , Deus vai lhe renovar, erguer, restaurar , vai lhe colocar de pé, vai lhe transformar num galho verde, que começa hoje a florescer , e o fruto já está brotando. Tome posse desta gloriosa promessa de Deus , A mesma que Ele fez a Moisés, está fazendo hoje a você. Não olhe para as circunstâncias, não olhe para as nuvens negras, não olhe para este grande vendaval que tem se levantado em sua vida, não olhe para as dificuldades, o gigante Golias já está derrotado, o mar vermelho já se abriu, da rocha já jorrou água, o maná está caindo do céu. Glorifique a Deus pela sua vitória. Você foi chamado (a) por Jesus para frutificar, para dar fruto na Obra do Senhor, para ser próspero ( a) , abençoado (a) , vitorioso (a). Ainda que não lhe dêem valor, não importa, você é precioso (a) para Deus. Vamos trabalhar na obra do Senhor, com alegria, com gozo, para que nossa vara esteja sempre dando fruto. E fruto digno de arrependimento. Mateus 3.8 - Produzi, pois, fruto dignos de arrependimento. Vamos multiplicar o talento que a nós foi confiado, para quando o Senhor nos pedir contas, possamos apresentar nossas mãos cheias de obras realizadas aqui na terra. Mesmo que você se ache frágil, com pouca força, pequenino ( a) , leia o que está escrito em: Apocalipse 3.8 - Eu sei as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome. .. E se você perseverar na obediência, humilhando-se diante do Todo Poderoso, tem uma passagem na Bíblia que diz assim: I Pedro 5.6-7 - Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo , vos exalte. 7-Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós. O Deus que eu sirvo encheu o meu coração de alegria. Você foi chamado escolhido para dar fruto e crescer no conhecimento de Deus, e não para retroceder e viver como uma vara seca. Col. 1.10 - Para que possais andar dignamente diante do SENHOR, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus. Existe um segredo para que venhamos a dar fruto, mas depende unicamente da nossa vontade, e para isto é necessário ter prazer na lei do Senhor, não podemos ir a Igreja, somente por ir. O rei Davi declarou: Salmo 122.1 - Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do SENHOR! Salmo 1.2-3 - Antes, tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. 3-Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cujas folhas não caem, e tudo quanto fizer prosperará. Deus continua confirmando sua promessa a Israel Joel 3.18 - E há de ser que, naquele dia, os montes destilarão mosto (vinho novo), e dos outeiros manará leite, e todos os rios de Judá estarão cheios de águas; e sairá uma fonte da Casa do SENHOR e regará o vale de Sitim. O Vale de Sitim, é um vale árido ( seco ) do Jordão . E aqui o profeta está dizendo que vai sair uma fonte da Casa do Senhor, e Deus vai regar o vale de Sitim. E o vale vai florescer, e se encherá de água. Meu irmão, minha irmã, este vale, pelo qual você está passando, ainda que esteja seco, árido, já floresceu. Deus já derramou sobre a minha vida, uma fonte de água que jorra do Seu trono, esse vale está transbordando de leite e de mosto. Minha vara está cheia de fruto, fui enxertado (a) na videira verdadeira, Não importa o tamanho da igreja que vc dirige ou cargo que Deus te confiou.ele quer o seu melhor..certo dia um jovem da congregação me falou algo que me tocou muito.!Deus sempre nos dá o melhor.eu perguntei pra ele e você dá o melhor para Deus? Pense e reflita ..para produzir frutos precisa dar o melhor para o dono da vinha.